Primeiros socorros em uma crise epiléptica

Postado em: 09.05.2016

Autor: Dr. Vitor Hugo Pacheco, médico neurologista na Clínica da Memória.

Epilepsia é uma doença muito comum. Não é raro encontrar uma pessoa que sofre desse mal. Também não é difícil que essa pessoa faça parte do seu dia a dia, seja ela um familiar ou não. As crises epilépticas são imprevisíveis, podendo acontecer em qualquer lugar e a qualquer hora. Para quem não é acostumado a lidar com as crises frequentemente, a experiência de tal situação pode ser bastante estressante. Para complicar mais ainda, existem muitas idéias errôneas a respeito de como ajudar um epiléptico no momento de crise. Por isso, é necessário se familiarizar com alguns pontos importantes:

A primeira e mais importante dica é: MANTENHA A CALMA! A pessoa apresentando a crise está em uma posição vulnerável e é incapaz de cuidar de si. Portanto, é imprescindível que você mantenha a calma para ser capaz de fazer o seu melhor. Também tenha em mente que as crises são na grande maioria das vezes rápidas e limitadas, durando um ou dois minutos.

Depois disso o paciente pode se apresentar confuso ou sonolento, mas já se encontra fora de um perigo maior. Você deve falar calmamente, sem gritar ou segurar a pessoa. Às vezes elas se encontram confusas e isso pode piorar se perceberem um ambiente hostil ao seu redor.

primeiros-socorros-crise-epiletica

Durante uma crise mantenha o doente em segurança:

– Coloque a pessoa em um lugar seguro, com um travesseiro sob a cabeça, se disponível. Se o paciente se encontra na rua ou perto de água, certifique-se que ele não corre riscos de afogamento ou atropelamento. Fique próximo à pessoa até que ela esteja bem.

– Gentilmente coloque a pessoa deitada de lado. Isso facilita o escoamento da saliva normalmente presente durante a crise.

– Remova óculos e coisas perigosas ao redor do pescoço.

 

NÃO tente colocar coisas na boca. Uma ideia completamente errada que se ouve nas ruas é de que é necessário prevenir que “a língua enrole”, colocando a mão ou objetos na boca. Isso não é verdade. A única coisa que isso pode causar é ferimentos em você ou no doente.

 

Não dê água ou comida até que a pessoa esteja completamente acordada.

 

Quando ligar para emergência ou levar o paciente ao hospital:

– Se o paciente não estiver respirando normalmente após a crise. Isso acontece muito raramente. É muito difícil a necessidade de realizar manobras de ressuscitação.

– Se o paciente se machucar durante uma crise.

– Se a crise acontecer dentro da água, com afogamento.

– Se a crise durar mais de 5 minutos ou mais do que o normal para aquela pessoa. Por isso é importante marcar o tempo das convulsões (aquele período em que o doente está se debatendo).

– Se houver crises repetidas, sem intervalo de lucidez entre elas.

– Se a paciente está gestante.

 

Se você é um paciente com epilepsia procure tomar algumas precauções:

– Se possível, use um bracelete ou carregue um bilhete atestando sofrer de epilepsia.

– Tome sua medicação todos os dias, no mesmo horário. Carregue as medicações contigo.

– Evite álcool ou drogas ilícitas, pois estes podem causar crises.

– Se você sente alguma coisa imediatamente antes da crise (aura), avise as pessoas ao seu redor.

 

Lembre-se que, na dúvida, ligue para uma ambulância ou leve o paciente ao hospital.