Enxaqueca por deficiência de ferro?

Postado em: 23.11.2016

Autor: Dr. Glauber Ferreira, médico neurologista na Clínica da Memória

Novo estudo sugere que mulheres com enxaqueca perto do final do período menstrual são melhores tratadas com suplemento de ferro. Num artigo publicado no periódico Headache, Dra. Anne Calhoun e Dra. Nicole Gill do instituto de dor de cabeça da Carolina do Norte nos Estados Unidos descreveram em tipo de dor de cabeça chamada de “enxaqueca de final de menstruação”.

Foi explicado que essa é uma condição comum porém não adequadamente tipificada, que ocorre nos últimos dias de sangramento de um ciclo menstrual. O relato descreve 30 mulheres com essa condição, a maioria das quais apresentava níveis baixos de ferritina, uma proteína envolvida no transporte de ferro, que costuma estar reduzida quando existe uma carência de ferro. Acredita-se que a dor de cabeça observada no final da menstruação não seria exclusivamente hormonal, mas também relacionada a uma anemia relativa provocada pela perda de sangue, e por consequência, de ferro relacionada ao ciclo menstrual.

Esse fenômeno seria diferente da enxaqueca menstrual típica, aquela que acontece logo no início ou dias antes da menstruação. Enquanto que a enxaqueca menstrual típico pode ser tratada com hormônios, a enxaqueca por anemia e carência de ferro seria tratada com suplemento do mineral.

 

Falta de ferro pode provocar anemia e dor de cabeça

                                                         Falta de ferro pode provocar anemia e dor de cabeça

Falta de ferro é conhecida por provocar, além de anemia, sintomas neurológicos como dores de cabeça em crianças e uma condição chamada de síndrome das pernas inquietas, uma doença onde a pessoa sente desconforto nas pernas que é aliviado temporariamente pelo movimento dos membros. Esse problema é motivo para noites de sono mal dormidas.

Embora a relação entre níveis baixo de ferro e dor no final da menstruação já esteja estabelecida, ainda carecemos de estudos mostrando o benefício da suplementação de ferro para esses casos. Também não se descarta que outros fatores hormonais, como níveis altos de prostaglandina também estejam envolvidos nesse problema, o que indicaria o uso de estratégias como uso de dispositivos hormonais intrauterinos, pílulas combinadas e anti-inflamatórios como ácido mefenâmico e naproxeno.

Para maiores informações e para tratamento de enxaquecas, agende uma consulta com a equipe de neurologia da clínica da memória.