Como reconhecer um AVC

Postado em: 11.04.2016

Autor: Dr. Glauber Ferreira, médico neurologista na Clínica da Memória.

Um acidente vascular cerebral (AVC), também conhecido como derrame, acontece quando existe uma interrupção da circulação normal do sangue no cérebro. Quando há um entupimento de uma artéria, dizemos que o AVC foi isquêmico (80% dos casos). Quando o vaso se rompe e há um sangramento, chamamos o AVC de hemorrágico (20% dos casos). Os sintomas produzidos por um AVC podem ser muitos diversos, mas geralmente se manifestam como uma perda súbita de uma função. Pode ser uma paralisia súbita, uma perda repentina da fala ou uma desequilíbrio agudo. O AVC é uma emergência médica. O tratamento mais eficaz consiste numa injeção de um medicamento na veia que pode desobstruir o fluxo de sangue da artéria e restaurar a circulação normal. Infelizmente é necessário fazer esse procedimento até 4,5 horas após o início dos sintomas. Depois desse prazo o dano cerebral já é irreversível.

 

Para facilitar a identificação de um AVC no ambiente pré-hospitalar, foi criada a Escala de Cincinatti, que tem por objetivo simplificar a busca de sintomas sugestivos de um derrame através de três manobras simples. Todo o processo pode ser realizado em menos de um minuto.

Teste 1: Peça para a pessoa mostrar os dentes ou sorrir. Se um dos lados do rosto não estiver se mexendo direito, isso é considerado anormal.

 

Teste 1: Peça para a pessoa mostrar os dentes ou sorrir.
Se um dos lados do rosto não estiver se mexendo direito, isso é considerado anormal.

Teste 2: Peça para a pessoa levantar os dois braços estendidos na sua frente ao nível dos ombros. Os dois braços devem subir e manter a mesma altura. Se um deles não se mexe ou cai antes do outro isso é considerado anormal.

 

Teste 2: Peça para a pessoa levantar os dois braços estendidos na sua frente ao nível dos ombros. Os dois braços devem subir e manter a mesma altura. Se um deles não se mexe ou cai antes do outro isso é considerado anormal.

Teste 3: Peça para a pessoa falar uma frase, por exemplo: "O rato roeu a roupa do rei de Roma". A fala deve ser clara e articulada. Se a fala estiver alterada, isso é considerado anormal.

 

Teste 3: Peça para a pessoa falar uma frase, por exemplo: “O rato roeu a roupa do rei de Roma”. A fala deve ser clara e articulada. Se a fala estiver alterada, isso é considerado anormal.

Se dois desse testes estiverem anormais, a chance de estarmos lidando com uma AVC é de 72%. Se todos os três teste estiverem anormais, a chance de estarmos lidando com um AVC sobe para 85%. Em caso de dúvida, procure um pronto-socorro imediatamente. Quanto mais cedo for iniciado o tratamento, melhores são as chances de recuperação.