Como Podemos Ajudar

Se esta for a sua primeira consulta, por favor considere as seguintes orientações:

  • Organize suas queixas e dúvidas em uma folha de papel antes da consulta para que nenhum ponto passe sem discussão.
  • Se possível, traga à consulta as receitas de medicações já usadas, relatórios médicos e laudos de exames. Caso não os tenha em mãos, traga em uma outra oportunidade.
  • Para pacientes com dificuldade de expressão e de memória, é fundamental a presença de um acompanhante bem informado sobre o caso.
  • Caso exista algum assunto delicado que você deseje discutir com o médico antes da consulta sem a presença do paciente, por favor entre em contato com a atendente com esta questão.
  • Em caso de atraso ou falta, pedimos a gentileza de, se possível, comunicar a recepção com antecedência.

Conheça o perfil e os papéis de cada profissional de nossa clínica

O assistente social, formado pelo curso de serviço social, tem como objetivo amparar pessoas que de alguma forma não tem total acesso à cidadania, ajudando-os a resolver problemas ligados a educação, habitação, emprego, lazer e saúde. É uma profissão de cunho assistencial, ou seja, voltada para a promoção do bem-estar físico, psicológico e social.

O enfermeiro é um profissional de nível superior da área da saúde, responsável inicialmente pela promoção, prevenção e na recuperação da saúde dos indivíduos, dentro de sua comunidade. O enfermeiro é um profissional preparado para atuar em todas as áreas da saúde: assistencial, administrativa e gerencial, sendo o responsável pela coordenação de equipes de atenção multidisciplinar.

Fisioterapia é a ciência que estuda o movimento humano, utilizando recursos físicos no tratamento e na cura. O profissional estuda, diagnostica, previne e trata de todo e qualquer distúrbio da biomecânica e funcionalidade humana, seja ela de órgãos ou sistemas. Ele será capacitado para avaliar, prescrever e diagnosticar pacientes que possuam lesões ou disfunções, como também se utilizar de ações preventivas.

É o responsável pela promoção da saúde, prevenção, avaliação e diagnóstico, orientação, terapia (habilitação e reabilitação) e aperfeiçoamento dos aspectos fonoaudiológicos da função auditiva periférica e central, da função vestibular, da linguagem oral e escrita, da voz, da fluência, da articulação da fala e dos sistemas miofuncional, orofacial, cervical e de deglutição.

A geriatria é uma especialidade médica voltada para o cuidado integral da saúde do idoso. A gerontologia é uma área de estudo do envelhecimento, que engloba aspectos médicos, psicológicos, sociológicos e demais áreas do conhecimento ligadas ao idoso.

Porque a Geriatria e Gerontologia são necessárias?

Porque a expectativa de vida aumentou, e com ela, os desafios de se envelhecer com saúde e qualidade de vida.

Um geriatra é um generalista ou um especialista? Ambos. Como generalista, ele é capaz de prevenir e tratar problemas de diversos órgãos que, afinal, são interligados (sistemas cardiovascular, respiratório, digestivo etc.). Como especialista, domina os aspectos peculiares da saúde do idoso, fornecendo, portanto, um atendimento especializado para estas pessoas.

O geriatra se preocupa, portanto, com todos os aspectos da saúde do idoso.

Porque procurar um Geriatra?

Ser acompanhado por um Geriatra significa ter um médico responsável por sua saúde em todos os seus aspectos e em qualquer situação que se faça necessário. É ter um médico que conhece minuciosamente seu histórico médico e que tem condições de oferecer cuidado, amparo e orientação tanto no seu dia-a-dia como em situações de emergência.

Quando procurar um Geriatra?

Quem tem mais de sessenta anos, deve procurar um geriatra porque ele foi capacitado a conhecer a forma de funcionamento de seu organismo nesta idade, sendo capaz de fornecer um atendimento que respeita todos os aspectos de sua saúde. Se ainda não é idoso, o paciente deve procurar um geriatra para ter acesso às ações de medicina preventiva, capaz de minimizar o risco do surgimento ou agravamento de diversas doenças. Em ambos os casos, é bom procurar um geriatra para garantir um envelhecimento com qualidade de vida e bem-estar.

A neurologia é a especialidade da medicina dedicada ao estudo e tratamento de doenças do sistema nervoso e dos músculos. O sistema nervoso é composto do cérebro, do tronco cerebral, da medula espinhal e dos nervos.

Qual a diferença entre um neurologista e um neurocirurgião? Um neurologista trata de doenças clínicas do sistema nervoso e o neurocirurgião intervém em caso de necessidade cirúrgica. O neurologista tem uma educação voltada à compreensão da fisiologia da bioquímica do sistema nervoso. Tem nos fundamentos de sua formação a clínica médica e suas ramificações no campo da neurologia. O treinamento de um neurologista consiste de residência com duração de 3 a 4 anos dedicados ao estudo da clínica neurológica. O neurocirurgião é um especialista no tratamento cirúrgico do sistema nervoso. Domina a técnica cirúrgica e a anatomia complexa do nosso sistema nervoso. Os fundamentos de sua formação estão na clínica cirúrgica. Seu treinamento consiste de um ano de clínica neurológica seguida de 3 a 4 anos de especialização cirúrgica.

Quando devo procurar um neurologista?

São sintomas comumente tratados por neurologistas:

Dores de cabeça ·  Tremores e movimentos involuntários  · Distúrbios do equilíbrio e da marcha · Esquecimento e perda de memória · Desmaio e crises convulsivas · Insônia · Alterações da força e da sensibilidade Quais a condições tratadas por um neurologista? Algumas condições tratadas por um neurologista são: · Enxaquecas e dores de cabeça  · Epilepsia (crises convulsivas)  · Acidente vascular cerebral (AVC) ou derrame · Insônia · Doenças dos nervos (neuropatias) e músculos · Doenças da medula espinhal · Esclerose múltipla · Doença de Alzheimer e outras formas de demência · Doença de Parkinson.

A neuropsicologia preocupa-se com a complexa organização cerebral e suas relações com o comportamento e a cognição, tanto em quadros de doença como no desenvolvimento normal, e é definida como a ciência aplicada que estuda a expressão comportamental das disfunções cerebrais. O neuropsicólogo tem por objetivo principal correlacionar as alterações observadas no comportamento do paciente com as possíveis áreas cerebrais envolvidas, realizando, essencialmente um trabalho de investigação clinica que utiliza testes e exercícios neuropsicológicos.

Avaliação neuropsicológica:

A avaliação neuropsicológica busca investigar quais as funções cognitivas que estão preservadas e as que estão comprometidas. Através do uso de instrumentos (testes, baterias, escalas) padronizados para avaliação das funções cognitivas, o neuropsicólogo irá pesquisar o desempenho de habilidades como atenção, percepção, linguagem, raciocínio, abstração, memória, aprendizagem, processamento da informação, visuoconstrução, afeto, habilidades motoras e executivas.

O nutricionista é um profissional da área da saúde capacitado a atuar visando à segurança alimentar e à atenção dietética. Estuda as necessidades nutricionais de indivíduos ou grupos para a promoção, manutenção e recuperação da saúde. Trabalha no âmbito da Nutrição Humana e Alimentação, interpretando e compreendendo fatores biológicos, sociais, culturais e políticos para criar soluções que garantam uma melhor qualidade de vida para as pessoas em todos os ciclos da vida.

O Psicólogo estuda os fenômenos psíquicos e de comportamento do ser humano por intermédio da análise de suas emoções, suas ideias e seus valores. Ele diagnostica, previne e trata doenças mentais, distúrbios emocionais e de personalidade. Ele observa e analisa as atitudes, os sentimentos e os mecanismos mentais do paciente e procura ajudá-lo a identificar as causas dos problemas e a rever comportamentos inadequados.

Psiquiatria é uma especialidade da medicina que lida com a prevenção, atendimento, diagnóstico, tratamento e reabilitação das diferentes formas de sofrimentos mentais com manifestações psicológicas severas. São exemplos: a depressão, o transtorno bipolar, a esquizofrenia, a demência e os transtornos de ansiedade.

A Terapia Ocupacional, profissão da aréa de saúde, regulamentada em nível superior, trabalha com atividades humanas, planeja e organiza o cotidiano (dia-a-dia), possibilitando melhor qualidade de vida. Seu interesse está relacionado ao desenvolvimento, educação, emoções, desejos, habilidades, organização de tempo, conhecimento do corpo em atividade, utilização de recursos tecnológicos e equipamentos urbanos, ambiência, facilitação e economia de energia nas atividades cotidianas e laborais (trabalho), objetivando o maior grau de autonomia e independência possível.

O terapeuta se ocupa da realização de atividades, desde as mais simples, como escovar os dentes ou levar alimentos à boca, às mais complexas, como dirigir um automóvel ou dirigir uma empresa, promovendo, prevenindo, desenvolvendo, tratando, recuperando pessoas ou grupos de pessoas que apresentam qualquer alteração na realização de atividades de autocuidado ou interação social, melhorando o desempenho funcional e reduzindo desvantagens.